Gabriel Silva

Frei Bartolomeu dos Mártires

In Personagens on 25/10/2005 at 22:29

(Maio de 1514-16 de Julho de 1590)

Religioso dominicano da Ordem dos Pregadores, arcebispo de Braga. Nascido em Lisboa nos princípios do mês de Maio de 1514, faleceu no convento de Santa Cruz, de Viana do Minho, hoje Viana do Castelo, a 16 de Julho de 1590.

Era filho de Domingos Fernandes e de Maria Correia, ambos naturais de Verdelha, termo de Lisboa, e pessoas abastadas. Foi baptizado na igreja paroquial dos Mártires, tomando o nome de Bartolomeu, e por serem devotos de Nossa Senhora dos Mártires, seus pais lhe acrescentaram este apelido. Logo ao partir do berço se começou a formar a lenda de que o menino tinha nas costas da mão direita uma cruz naturalmente impressa, floreteada nos quatro remates, sinal que lhe durou enquanto viveu, e que foi tomado desde o princípio, como prognóstico de maravilhosos destinos. Seus pais não o destinavam à vida eclesiástica, e começaram a educá-lo, reservando para mais tarde a carreira que deveria seguir, conforme com a sua própria vocação. Ainda não tinha 14 anos, quando principiou a estudar as disciplinas elementares, mas de tanto préstimo eram as suas faculdades que em breve se tornou um bom latino e um distinto gramático. O jovem estudante ouvia pregar na igreja dos Mártires os frades dominicanos, que muito frequentavam aquele templo, e tanto se lhes afeiçoou, que mostrou desejos de entrar naquela clausura. Comunicando a sua resolução ao prior do convento de S. Domingos, Frei Jorge Vogado, foi-lhe lançado o hábito no dia 11 de Novembro de 1528, professando na ordem com o nome de Frei Bartolomeu dos Mártires, a 15 de Novembro de 1529.

Começou logo a frequentar os cursos de artes e de Teologia, no referido convento, e tanto se distinguiu que tendo defendido conclusões de lógica no capítulo da ordem, que se reuniu em Guimarães no ano de 1532, e conclusões de Teologia, que anos depois, em 1540, defendeu em Lisboa, foi logo nomeado lente de artes no colégio da capital, e depois de artes e de teologia no convento da Batalha, recebendo em 1542 o grau de presentado.

D. Frei Bartolomeu dos Mártires escreveu muitas obras em latim cujos títulos se podem ver na Bibliotheca Lusitana, de Barbosa Machado, vol. I, pág. 464, assim como as que deixou manuscritas. Em português escreveu as seguintes: Catecismo da Doutrina Christã, com algumas praticas espirituaes em as festas principaes e alguns domingos do anno, para os leitores e curas do seu bispado lerem á estação nas parochias em que não houver pregação, Braga, 1564; Coimbra, 1574; Lisboa, 1594; Évora, 1603; Lisboa, 1617, 1628, 1656, 1674, 1684, 1765, 1785; também houve edições em Salamanca, 1602; Madrid, 1564, e em latim, Roma, 1735. Escreveu mais em português: Tratado de praticas devotas; Praticas espirituaes; Epitome das vidas dos pontífices; Compendio geral das historias de Hespanha; Relação dos reis de Portugal, etc.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: