Gabriel Silva

«Caminhemos fiéis ao nosso amor inicial»

In Documentos, Mestre Geral on 09/12/2006 at 16:06
(ver Revelações 2, 4)

Carta a toda a Ordem anunciando um ano Jubileu pelo 800º aniversário da fundação da primeira comunidade de monjas contemplativas

Carlos A. Azpiroz Costa, O.P. Mestre da Ordem

Irmãos e Irmãs:

Envio-vos esta carta a partir do Mosteiro de Santa Maria em Prouille, o primeiro mosteiro da Ordem, na Festa de Santa Catarina de Sena, a nossa irmã mais velha, a quem parece que «se transmitiu e encarnou toda a alma de Domingos (tal como no Beato Jordão de Saxonia)'”.

Na nossa história há muitos acontecimentos que nos encorajam a renovar a nossa fidelidade à nossa vocação de filhos e filhas de São Domingos: «contemplar e partilhar o fruto da nossa contemplação».

“As monjas da Ordem dos Pregadores tiveram o seu início quando o nosso Pai Domingos juntou várias convertidas à Fé Católica no Mosteiro de Santa Maria em Prouille. Estas mulheres, livres unicamente para Deus, ele as associou à sua «santa pregação», pela sua oração e penitência”. O Beato Jordão escreveu: “a Ordem dos Pregadores ainda não tinha sido fundada; apenas se tinha pensado na sua instituição, ainda quando domingos se dedicava plenamente ao ministério da pregação….Assim, desde a morte do bispo de Osma – Diego – até ao Concílio de Latrão, decorreram aproximadamente dez anos durante os quais permaneceu domingos praticamente sozinho na região».

Deste facto histórico cumprem-se agora 800 ano. Sendo de certa forma a primeira comunidade dominicana, verdadeira semente escondida da Ordem, também celebramos analogamente a precedência teológica que a contemplação ocupa na nossa vida e missão.

É verdadeiramente justo e necessário dar raças a Deus pelo dom das nossas irmãs contemplativas! Eles sustem-nos no nosso caminho, associa-se de uma forma particular à nossa pregação, acolhem-nos para que lhes confiemos os gozos e esperanças, tristezas e angustias do nosso ministério itinerante. Tal como fez Santa Catarina de Sena, animam-nos a não ter medo, a percorrer os caminhos ao encontro daqueles que estão sedentos de Deus; motivam-nos a viver a paixão por Cristo e pela humanidade.

Devemos viver este aniversário na alegria serena de São Domingos. Deus queira e com toda a Ordem dos Pregadores, celebraremos a partir do próximo 1º domingo do Advento (3 de Dezembro de 2006) até à Epifania de 2008, um ano Jubilar dedicada a recordar os 800 anos das nossas contemplativas. Viveremos uma «novena» de anos que nos conduzirão a outro importante acontecimento: VIII centenário da confirmação da Ordem pelo Papa Honório III através da Bula Religiosam vitam de 22 de dezembro de 1216.

A celebração do Ano Jubilar centrar-se-á em todos e em cada um dos mosteiros por todo o mundo. O carisma contemplativo das noas monjas certamente não está vinculado a um determinado sitio ou comunidade Por isso, não planeamos actos, eventos ou cerimónias centradas em Prouille. No entanto, como sinal eloquente de comunhão com todos os mosteiros da Ordem, no dia do início do Jubileu, alguns frades da nossa Cúria Geral, celebraremos a eucaristia em alguns mosteiros considerados «verdadeiros santuários» da Ordem devido à sua especial conexão com vida de São Domingos : o Mosteiro de Santa Maria de Prouille (fundado em 1206-1207); o Mosteiro do Santo Rosário (ex – São Sixto) de Roma (fundado em 1219); o Mosteiro Real de São Domingos de Madrid (fundado em 1218-1219); o Mosteiro de Santa Inês de Bolonha (fundado em 1223) e o Mosteiro de São Domingos de Caleruega (fundado em Caleruega em 1270). Cada mosteiro poderá organizar iniciativas semelhantes associando-se a toda a Família Dominicana.

Dispondo desde já os nossos corações para esta celebração, cada mosteiro oferecerá oportunamente sugestões, propostas de eventos, iniciativas ou celebrações que ajudem toda a Família Dominicana a renovar a nossa vocação por intermédio da riqueza da vida contemplativa, fone da nossa pregação. Também a Comissão Internacional de Monjas oferecerá algumas ajudas para se viver mais intensamente o Ano Jubilar.

Que todos os filhos e filhas de São Domingos nos disponha a peregrinar com alegria aos nossos mosteiros; bebamos neles a simplicidade da frescura do «amor inicial», sentindo-nos aos pés de Jesus, para estar com ele e escutá-lo. Vivamos com intensidade este tempo de graça partilhando com as nossas comunidades contemplativas a alegria da sua consagração, a fecundidade do seu silêncio, a beleza da sua liturgia, o seu especial amor à Palavra.

O Ano Jubilar será uma expressão de gratitude pela nossa vocação dominicana chamados a Louvar, bendizer e pregar a Palavra de Deus com a Igreja, em Igreja e para a Igreja.

O Espírito Santo inspirou providencialmente a São Domingos de Gusmão para que a Ordem dos Pregadores se cimentasse de alguma maneira na vida e missão das nossas contemplavas. Cantemos Magnificat por tudo o que o Senhor fez em nós por seu intermédio!

No Mosteiro “Santa Maria” de Prouille, com uma saudação fraterna em São Domingos e Santa Catarina, 29 de abril de 2006, dia da sua festa

Frei Carlos A. Azpiroz Costa OP

Mestre da Ordem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: