Gabriel Silva

Nossa Senhora do Rosário e a Ordem Dominicana

In Espiritualidade on 14/01/2008 at 17:07

Há 800 anos que Maria protege a Ordem de S. Domingos. Na Festa da Epifania, a 6 de Janeiro de 2008, terminam, oficialmente, as celebrações de 800 anos da fundação da primeira comunidade das Monjas Dominicanas. Entretanto continuam algumas efemérides ao longo dos anos até 2010, data dos 800 anos da fundação da Ordem de Pregadores, por S. Domingos, «totalmente destinada ao anúncio da Palavra de Deus». A comemoração internacional teve início em Prouille, perto de Toulouse, em 2006. Prouille e Toulouse são os dois marcos da fundação da Ordem Dominicana.

S. Domingos, conhecendo o valor da oração, pediu às Monjas que rezassem e pedissem ao Senhor que a Ordem que Ele desejava fundar, fosse para honra e glória de Deus e para bem das almas. O Mosteiro de Prouille, pela oração e contemplação, foi “o ponto de apoio da santa Pregação”.

Logo desde o início, S. Domingos colocou a Ordem sob a protecção de Nossa Senhora. Por conseguinte, a devoção a Maria faz parte integrante do ideal dominicano.

Celebra-se, todos os anos no dia 8 de Maio, a memória litúrgica do “Patrocínio de Nossa Senhora” sobre toda a Ordem. S. Domingos pediu aos seus filhos que nunca deixassem de recorrer a Maria, porque Ela está no coração da Ordem.

Sabemos que Maria ama todas as Ordens e Congregrações religiosas como verdadeira Mãe. Mas a Ordem Dominicana, que foi directamente confiada a Maria, pelo seu Filho, Jesus Cristo, é a Ordem da sua predilecção.

Por ser uma Ordem essencialmente apostólica, anunciando a todos os povos a Palavra de Deus, à imitação de Jesus Cristo, Maria vela, ampara e ama a Ordem que seu Filho lhe confiou. A Ordem é também conhecida como “Ordem da Verdade”, tendo como lema a palavra “Véritas” – (a Verdade) gravada no coração de cada dominicano.

As crónicas dominicanas estão repletas de testemunhos a favor da intervenção de Maria na fundação da Ordem. E, como reconhecimento a Maria, cada religioso promete, na fórmula da Profissão Religiosa, obediência à Virgem Maria. Também uma antiga tradição diz que no mosteiro de Prouille, em 1208, Nossa Senhora entregou a S. Domingos o Rosário, dizendo: «Vai e prega o meu Rosário». Ele iniciou logo a cruzada da oração do Rosário, remédio eficaz contra as heresias que grassavam no Sul de França, naquele tempo.

Uma outra tradição, a mais enternecedora, é a que se refere ao Beato Reginaldo que foi curado de uma doença grave, por intercessão de Nossa Senhora mostrando-lhe um hábito branco e dizendo: «Eis o hábito da tua Ordem» – túnica, capuz e escapulário de cor branca, símbolo da pureza de alma, cobertos pela capa e capuz pretos, sinal de penitência e protecção da pureza.

Ao lermos, pois, as crónicas dos primeiros tempos da Ordem, verificamos que existem magnificos testemunhos a favor da intervenção de Nossa Senhora na fundação da Ordem.

Todos os dias, antes do repouso da noite, na oração Litúrgica de Completas, canta-se a Salvé Rainha, em louvor de Nossa Senhora. Como sinal de gratidão por tantos benefícios concedidos por Maria à Ordem Dominicana, todos os religiosos e religiosas a saúdam como “Fundadora da Ordem”, consagrando-lhe um profundo amor filial.

 

Traduzido e adaptado da Revista:

“Catholic Life” – Novembro 2007

Fr. Alberto Carvalho, op

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: